Aqui chegam, em primeira mão, as novidades para o Troféu C1 2020:
 

>> Calendário – 4 provas:

  1. 28 e 29 de Março – Estoril;

  2. 6 e 7 de Junho – Braga;

  3. 5 e 6 de Setembro – Estoril;

  4. 27 e 28 de Novembro – Algarve;

Notas:

  1. Conforme previamente anunciado, havia a intenção de ir a Jarama (Madrid). Analisando os custos da pista tornou-se impraticável;

  2. Visitando o Estoril, Braga e Algarve marcamos presença em todos os circuitos em Portugal. Oferecendo ás equipas todas as condições para a realização do Troféu C1;

  3. Entre as jornadas 1 e 3 vamos tentar utilizar outras configurações de pista.


>> Formatos:

  1. 28 e 29 de Março e 5 e 6 de Setembro – Estoril:

Sábado: Treinos Cronometrados (2 horas) + Corrida (4 horas);
Domingo: Corrida (4 horas);
O resultado final é o somatório das duas corridas.

  1. 6 e 7 de Junho – Braga:

Sábado: Treinos Cronometrados (2 horas) + 1 Corrida (1 hora);

Domingo: 5 Corridas (1 horas);

  1. 27 e 28 de Novembro – Algarve:

Sexta-feira: Treinos cronometrados (1 hora) + Treinos noturnos (3 horas);
Sábado: Corrida (12 Horas) – começa de dia e acaba de noite, os pontos serão a duplicar.

Nota:
Continuaremos a ter track days antes dos treinos cronometrados. No entanto, iremos limitar o número de sessões, de forma a criar igualdade entre as Equipas com diferentes orçamentos.
 

>> Inscrições:

  1. 28 e 29 de Março – 4 + 4 Horas do Estoril – 1.500€ + IVA;

  2. 6 e 7 de Junho – 6 Horas de Braga – 1.500€ + IVA;

  3. 5 e 6 de Setembro – 4 + 4 Horas do Estoril – 1.500€ + IVA;

  4. 27 e 28 de Novembro – 12 Horas do Algarve – 1.500€ + IVA.

Notas:

  1. O tempo de pista aumenta em três primeiras jornadas e duplica na última;

  2. O preço da inscrição mantém-se igual ao de 2019;

  3. Opção tomada com base no baixo custo de utilização do C1. Assim rentabilizam de forma eficaz os custos mais pesados (deslocações, estadia e assistência).


>> Paragens obrigatórias nas boxes:

  1. Corridas de 4 horas – 5 paragens obrigatórias de 6 minutos;

  2. Corridas de 8 e 12 horas – 11 paragens obrigatórias de 6 minutos.

  3. Corridas de 1 hora - Não existem paragens obrigatórias.

Nota: Não existirão janelas de entrada nas boxes.

 
>> Alterações técnicas:

  1. Pesos – iremos implementar um novo sistema: carro (830kgs) + piloto (90kgs).

Como será feito?

  • Será adicionado um novo suporte de lastro ao existente que poderá levar cassetes de peso de 2/5/10 kgs;

  • Em cada paragem, existirá uma zona exclusiva para troca de Pilotos onde só terão acesso os Pilotos que vão entrar no carro. Esta zona é antes das boxes onde estão as assistências, ou seja, depois da troca de Pilotos podem fazer as devidas intervenções nos carros (gasolina, pneus, etc);

  • Depois de efetuada a troca, o Piloto que sai do carro é pesado com a sua cassete de lastro para verificação do peso, à saída da zona de trocas;

  • Todas as Equipas terão de adquirir este suporte + lastros com a Organização. O mesmo cumprirá todos os requisitos de segurança da FPAK. Custo apresentado brevemente;

  • De forma a equilibrar os andamentos, iremos implementar um sistema de handicap por peso. Assim, os 6 primeiros classificados de cada classe, ao peso mínimo do carro (830kgs) devem adicionar para a jornada seguinte: 1º (+24kgs) 2º (+20kgs) 3º (+16kgs) 4º (+12kgs) 5º (8kgs) 6º (4kgs).

O peso não é acumulável de jornada para jornada. Os pesos são fornecidos pela organização.

  1. Jantes – Nas 24 Horas do Algarve partiram-se várias jantes. Como tal, estamos a desenvolver uma jante de alumínio que será opcional para quem quiser utilizar.

  2. Catalisador e panela de escape – São duas peças que têm cedido e o seu custo de aquisição em novo é bastante elevado. A juntar a isso, quem não quer ouvir o C1 a fazer um pouco mais de barulho? A melhor solução técnica ainda está a ser estudada.

  3. Pneus – Nas 24 Horas do Algarve testámos um novo sistema de utilização de pneus que resultou de maneira eficaz com uma diferença de apenas 0.128s entre 1º e 2º nos treinos cronometrados. Para 2020 iremos manter o mesmo formato em relação aos treinos cronometrados, ou seja, têm todos de arrancar com 4 pneus novos. Para as corridas, e como é impossível controlar o desgaste dos pneus, iremos implementar uma regra que conseguimos controlar. Assim, a juntar aos 4 pneus dos treinos cronometrados, as Equipas têm obrigatoriamente de comprar e usar:

  • Corridas de 1 hora - 6 pneus (Utilizar novos a frente, nas corridas 1/3/5);

  • Corridas de 4 + 4 horas – 4 pneus no total;

  • Corridas de 8 horas – 4 pneus;

  • Corridas de 12 horas – 8 pneus;

  • Não é permitido utilizar pneus de provas anteriores;

  • Para todas as corridas é obrigatório começar com pneus novos à frente.

Impor a compra de pneus não é uma prática da qual sejamos apologistas. No entanto, ao longo de 2019 ficou provado que o desgaste dos pneus provoca uma grande diferença de andamentos. Como tal, é um “mal necessário” para o bem do Troféu C1.
 

 
>> No more kits:
Não vamos vender mais kits de troféu. Assim mantemos o valor dos carros já existentes e salvaguardamos os vossos investimentos.
 


>> Entrega de prémios:
Iremos aproveitar a data da gala dos campeões da FPAK para fazermos a nossa entrega de prémios. Assim que seja publicado a data e local, informamos.
 


>> Da nossa parte fica pendente:

  1. Informar preços de: sistema de lastros + jantes + catalisador + panela de escape;

  2. Data e local da entrega de prémios.

 
Esperamos que as alterações anunciadas sejam do vosso agrado e que sejam vistas como medidas para melhor o nosso Troféu C1. Como sempre estamos abertos às vossa opiniões e sugestões.
 


Obrigado a todos!